quarta-feira, 9 de maio de 2018

Manuel António Pina (II)


As coisas melhores são feitas no ar,
Andar nas nuvens, devanear,
Voar, sonhar, falar no ar,
fazer castelos no ar
e ir lá para dentro morar,
ou então estar em qualquer sítio só a estar,
a respiração a respirar,
o coração a pulsar,
o sangue a sangrar,
 a imaginação a imaginar,
os olhos a olhar
          (embora sem ver),
E ficar muito quietinho a ser,
os tecidos a tecer,
os cabelos a crescer,
e isto tudo a saber
que isto tudo está a acontecer!
as coisas melhores são de ar,
só é preciso abrir os olhos e olhar,
basta respirar.

Manuel António Pina. (1993). O pássaro na cabeça. Lisboa: Assírio & Alvim.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Faça o seu comentário