sexta-feira, 29 de novembro de 2013



Feira do livro

Ler um livro, na sociedade em que vivemos hoje, é lutar por encontrar a calma, a paz e a serenidade que ganhamos ao passar doce e calmamente mais uma página, é enriquecer constantemente a nossa cultura, o nosso mundo interior, é dar espaço ao sonho, à magia, à procura de nós próprios.
O “livro” deve ser visto como uma paixão, uma necessidade, uma companhia, um amigo inseparável.
Os livros ajudam-nos a crescer, a conhecer, a pensar, a interrogar, a duvidar, a sentir, a viajar pelo mundo, a viver e conviver com as mais diferentes culturas sem sair do nosso lugar.

Com a realização da Feira do Livro pretende-se atingir os seguintes objetivos:

·                    ·         Promover e valorizar o livro como produto cultural;

·         Estimular o interesse pela literatura, desde os clássicos até aos mais novos lançamentos do mercado editorial;
·         Despertar no público infanto-juvenil o interesse pela leitura, pela ciência e pelas artes através de práticas lúdico-pedagógicas e oferta de atividades culturais;
·         Possibilitar à comunidade o acesso gratuito a atividades culturais;
·         Disponibilizar para o público em geral, a preços reduzidos, títulos dos mais distintos géneros literários;  

Assim, a  vossa participação é fundamental.

A Biblioteca espera-vos!!!















segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Esta segunda-feira foi assinalada com a celebração do 70º aniversário do nascimento do jornalista e escritor  Manuel António Pina( 18 de novembro de 1943)  , prémio Camões 2011.
Falecido em 2012, MAP deixou uma obra singular, no campo da poesia, da crónica, da literatura infanto-juvenil e do teatro.  A leitura dos seus poemas ecoou em locais emblemáticos da nossa cidade, como a livraria Lello, os cafés Piolho, Orfeuzinho ou a cervejaria Convívio, locais que Pina frequentava.
A nossa escola aderiu   a esta iniciativa e  convidou a comunidade escolar a participar na leitura e reescrita de poemas do autor.

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Concurso "Vamos dar um nome ao blogue da nossa Biblioteca!"

A Biblioteca agradece a todos os que colaboraram neste concurso! <3

Venceu o nome "Mundo de leituras, leituras do mundo", de autor anónimo, tendo ficado em segundo lugar o nome  "Biblirene" ,da aluna Diana Marinho  do 5ºBi ,e em terceiro"Estudanet", da aluna Rita Vicente , do 6ºCi.

A todos um grande abraço! d(^3^)b

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Mês internacional das Bibliotecas Escolares



O mês de outubro, segundo os princípios estabelecidos pela “International Association of School Librarianship” (IASL), é o "Mês Internacional da Biblioteca Escolar" que permite aos responsáveis pelas bibliotecas, em todo o mundo, escolher um dia, que melhor se adapte à sua situação, de forma a celebrar a importância das bibliotecas.
O Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares decidiu declarar o dia 28 de outubro como o Dia da Biblioteca Escolar, permitindo, deste modo, às escolas a preparação atempada de atividades específicas a realizar nesse dia, independentemente das ações que possam levar a efeito noutros dias do mês!
Este dia foi festejado na Biblioteca com um peddy paper no qual os alunos foram solicitados a aplicar os conhecimentos teóricos adquiridos, no dia da ação ,sobre  a sua organização.









Os 5 os anos visitaram a biblioteca



Em visita guiada, as turmas do 5.ºano estiveram na Biblioteca, onde tomaram conhecimento da organização da informação, do espaço e das  regras de funcionamento. 

O papel da biblioteca escolar na promoção da leitura


As bibliotecas escolares, além de promoverem a formação de utilizadores nos mais variados domínios, são espaços de lazer, onde os alunos podem usufruir da leitura por prazer e em “liberdade”. É-lhes reservado o direito de saltar páginas, de não acabarem de ler um livro, de lerem e relerem, de lerem em voz alta, de ficarem a contemplar um livro, ou, inclusivamente, de não lerem.
O escritor Manuel António Pina defende que “obrigar a criança a ler é o contrário da relação literária de intimidade e prazer com a leitura”.
A leitura na biblioteca pode revestir-se de uma caça ao tesouro, onde as limitações são impostas pelo próprio “caçador”. A criança ou o jovem são livres de tomar a decisão de ler ou não ler. Nada lhes é imposto.
Se pensarmos que a escola é, para muitos, o primeiro contacto com o livro e a leitura, as bibliotecas escolares são os locais de excelência para a promoção e mediação das comunidades leitoras.
Passar sem biblioteca escolar é, hoje, impensável.
A biblioteca faz parte integrante da vida escolar e se, não existisse, a escola sentir-se-ia mutilada. Seria semelhante a um ser humano sem braços nem pernas, incapaz de se deslocar autonomamente.
A BE é cada vez mais um lugar familiar onde os alunos e professores se sentem bem; é um refúgio, um passatempo; e é, sobretudo, cada vez mais indispensável para a prática pedagógica e cultural da escola, promovendo a igualdade de oportunidades seja qual for a idade, raça, sexo, religião, nacionalidade, língua e estatuto profissional ou social dos seus utilizadores.
A Rede de Bibliotecas Escolares (RBE) foi lançada em 1996 e, desde então, a biblioteca passou a ser sentida como a pedra angular da comunidade escolar. Graças à implementação de fortes recursos materiais e humanos, a RBE fez com que as BE nascessem, crescessem e amadurecessem. E elas aí estão, em todo o país, para usar. E aprender. E evoluir.

Excertos retirados do site da RBE